Receita: Empadinha de Leite Condensado

Receita de FoodMakersBr

  • 1 gema
  • 135g de manteiga derretida
  • 3 colheres de sopa de açúcar
  • 1 pitada de sal
  • 3 colheres de sopa de leite
  • 1 colher de sopa de essência de baunilha
  • 2 xícaras de farinha de trigo
  • 1 lata de leite condensado

Modo de Preparo

  1. Para fazer a massa, misture todos os ingredientes (exceto o leite condensado) em uma tigela e mexa até formar uma massa firme.
  2. Distribua a massa em forminhas, moldando como uma empada.
  3. Recheie com leite condensado até preencher toda a forminha.
  4. Leve ao forno a 180ºC até dourar.

Receita: Pizza de caneca (light)

Ingredientes:

  • 1 pacote de torrada Magic Toast Light Marilan (7 unidades)
  • 1 colher (sobremesa) de azeite
  • 1 colher (chá) de fermento em pó
  • 2 colheres (sopa) de molho de tomate
  • 1 colher (sopa) de queijo parmesão ralado light
  • 80 ml de leite desnatado
  • 2 tomates cereja
  • 1 fatia de presunto magro
  • Sal e orégano a gosto
  • Manjericão (opcional)

Preparo:

  1. Coloque as torradas em um saco.
  2. Triture-as até formar uma farinha.
  3. Despeje a farinha em uma caneca.
  4. Junte fermento, sal, azeite e leite, mexendo bem.
  5. Por cima desta massa, espalhe o molho de tomate.
  6. Polvilhe o parmesão.
  7. Em seguida, coloque o presunto cortado e os tomates.
  8. Salpique orégano a gosto.
  9. Leve ao micro-ondas por dois minutos.
  10. Sirva em seguida.


Nova categoria de chocolate foi criada – e ela é rosa!

Conteúdo Boa Forma

Desde a chegada do sabor “branco”, há 80 anos, o chocolate é dividido em três categorias: ao leite, amargo e branco.

Com a intenção de introduzir um novo segmento do produto no mercado, a empresa suíça de chocolates, Barry Callebaut, apresentou o Ruby Chocolate. O doce tem o sabor frutado e a cor real oficial de 2017: o rosa millennial.

E não pense que a coloração-desejo vem de corantes artificiais ou mesmo de uma adição de morango à receita. O tom é original da semente do cacau utilizado no preparo. E o gosto? Bem, a empresa diz que é uma experiência totalmente nova: “Não é amargo, doce ou com muito sabor de leite. É algo que lembra frutas vermelhas, com uma suavidade gostosa.”

Peter Bone, chefe de inovação e qualidade da Barry Callebaut conta que “a pesquisa em mercados muito distintos confirma que o chocolate Ruby não só satisfaz uma nova necessidade do consumidor encontrada entre millennials – indulgência hedonística – como também apresenta uma alta intenção de compra em diferentes variações preço.” A novidade foi testada no Reino Unido, Estados Unidos, China e Japão.

Fotos: Reprodução Facebook/Barry Callebaut’s


Compare cebolinha, alho-poró e salsa

Conteúdo original Saúde Abril

O trio guarda semelhanças que vão além do visual e da utilidade na cozinha. “Esses alimentos possuem magnésio e potássio, importantes para a saúde do coração“, diz a nutricionista Marina Pioltine, da capital paulista. Mas não vá considerá-los grandes fontes dessas substâncias. “Isso porque tendem a ser utilizados como temperos“, nota a profissional. Ora, é difícil comer 50 gramas desses ingredientes de uma só vez – quantidade que poderia ofertar doses interessantes de nutrientes.

De qualquer forma, Marina acredita que o consumo de salsa, cebolinha e alho-poró precisa ser incentivado entre os brasileiros. “Todas as necessidades nutricionais são atingidas quando se tem uma alimentação variada”, ensina. E ressalta que o trio deveria visitar especialmente a mesa de quem tem hipertensão ou se preocupa com ela. “Falamos de temperos que são bons substitutos do sal“, garante. Ou seja, enriquecem o paladar sem cobrar um preço à saúde.

Energia

Cebolinha – 10 cal
Alho-poró – 16 cal
Salsa – 16,5 cal

Carboidratos

Cebolinha – 1,7 g
Salsa – 2,8 g
Alho-poró – 3,4 g

Fibras

Cebolinha – 1,8 g
Alho-poró – 1,2 g
Salsa – 0,9 g

Magnésio

Cebolinha – 12,5 mg
Salsa – 10,5 mg
Alho-poró – 5,5 mg

Potássio

Salsa – 355 mg
Alho-poró – 112 mg
Cebolinha – 103 mg

Vitamina C

Salsa – 25,8 mg
Cebolinha – 15,9 mg
Alho-poró – 7 mg

(Os valores se referem a 50 gramas do alimento)

Placar Saúde

Cebolinha 4 x Alho-poró 0 x Salsa 2


Fonte: tabela brasileira de composição de alimentos (TACO/UNICAMP)


Dill (endro): como usar esse tempero em nome da saúde

Conteúdo original Saúde Abril

Origem:

O dill, planta com aroma picante e fresco, começou a ser utilizado em receitas do Leste Europeu, principalmente nas culinárias russa e escandinava. De lá, o tempero, também chamado de endro, conquistou paladares no Oriente Médio e na Europa.

Forma de uso:

Pode-se optar pelas sementes secas, que devem ser adicionadas sempre no começo da cocção para liberar o aroma, ou pelas folhas frescas. Mas essas entram só no fim das receitas, ok?

Com o que combina:

A picância do dill cai bem para marinar pescados, aromatizar molhos e dar potência a conservas de peixes e legumes, picles, vinagres e maioneses. O condimento também é bem-vindo para acompanhar queijos e pães.

Com o que não combina:

Melhor descartá-lo para o preparo de doces.

Benefícios nutricionais:

Aposte no endro se quiser diminuir cólicas estomacais e intestinais. Segundo uma pesquisa publicada no jornal BMC Pharmacology and Toxicology, a erva também inibe a produção de secreção ácida pelo estômago, aliviando os sintomas de gastrite e refluxo.

Como plantar:

Em vasos, com terra fofa e adubada. E preste atenção onde vai colocá-lo: a planta não tolera temperaturas extremas ou excesso de sol. Regue com bastante frequência.


Como fazer: Queijo caseiro de leite azedo

É bem possível que você já tenha passado pela experiência de perceber que o leite azedou. Isso acontece quando ele se acidifica mesmo sem ferver e acaba sendo misturado ao soro – o que não significa que está estragado. É importante saber que leite azedo não é a mesma coisa que leite estragado. Se o leite azedou enquanto estava na geladeira, ele ainda tem salvação e pode render deliciosos preparos.

As receitas mais conhecidas para aproveitar leite azedo envolvem a produção de queijos caseiros. A receita é bem simples, basta ferver o leite em uma panela com sal a gosto e então apagar o fogo para que ele talhe. Forre uma peneira ou um escorredor de macarrão com um pano de prato, feche o pano, tente separar um pouco o soro e então deixe descansar por umas 4 horas. Passado esse tempo, o conteúdo que sobrar dentro do pano é queijo. Basta guardar na geladeira.

O queijo árabe conhecido como chancliche é uma alternativa. Para produzi-lo, faça o queijo caseiro seguindo as instruções do passo anterior e então faça bolinhas com a massa de queijo. Deixe essas bolinhas de molho em azeite, e, se quiser, pimenta e ervas, após 5 dias de molho o queijo árabe estará pronto para ser saboreado.

A ricota caseira também é um derivado do leite azedo. Basta ferver o leite azedo em uma panela por 15 minutos, adicione sal a gosto e deixe descansar. Utilize um pano de prato para drenar e separar o soro e então coloque em um potinho para dar o formato de queijo e desenforme.

Se você é da turma dos bolos, existem algumas receitas onde o leite ou iogurte podem ser substituídos por leite azedo sem deixar o sabor do bolo azedo. Uma sugestão é o bolo de iogurte, basta substituir o iogurte pela mesma medida de leite azedo.

Quem tem o hábito de fazer pão em casa também pode substituir o leite da receita pelo leite azedo sem se preocupar com alterações ruins no sabor final do produto!

Cheesecakes são sobremesas que se adaptam muito bem ao leite azedo. O segredo é subtstituir o creme de leite por ele.

Omeletes e ovos mexidos também podem ter um toque de leite azedo para ajudar na cremosidade.

Fonte: https://comida.umcomo.com.br/artigo/9-id