Defesa pela diversidade do corpo: priorizar o bem-estar sobre a perda de peso

Uma nova avaliação dos profissionais de saúde, e da forma como eles enfatizam o peso para definir a saúde e o bem-estar, sugere que esse tipo de conduta possa ser prejudicial aos pacientes.

A autora do artigo de revisão, Dra. Rachel Calogero, da Faculdade de Psicologia da Universidade de Kent, em conjunto com especialistas de outras instituições e organizações, recomenda que esta abordagem, conhecida como “peso-normativo”, seja substituída por profissionais de saúde, autoridades públicas e membros políticos pela condução de “peso-inclusivo”.

Conduções pelo peso-inclusivo, como a iniciativa Health At Every Size (Saudável em todos os tamanhos), enfatizam uma visão da saúde e bem-estar com esforços multifacetados e diretos para a melhoria do acesso a saúde e redução do estigma de peso.

belly-2473_640

Baseados em seu estudo, os autores dizem que todos os responsáveis oficiais pela promoção da saúde devem erradicar o estigma de peso, a vergonha da gordura e as prescrições de mantas para perda de peso e defender políticas de facilitação da saúde e bem-estar para todos, independentemente da forma do corpo.

A revisão, publicada na atual edição do Journal of Obesity (Jornal da Obesidade), aponta para o fracasso das intervenções de emagrecimento em sustentar o baixo peso e promover a melhoria da saúde.

O conteúdo destaca os perigos da dieta iô-iô na saúde física e mental, a ligação entre as dietas e os transtornos alimentares e o estigma generalizado do peso como evidências dos custos físicos, mentais, emocionais e éticos de uma abordagem de peso-normativo.

Os autores dizem que a prática do peso-inclusivo abandona o foco na balança e destacar determinantes sociais da saúde, como o racismo e a pobreza. É uma abordagem que aceita e apoia a diversidade humana – incluindo a diversidade de tamanho.

tape-403592_640

A revisão sugere ainda que o peso-inclusivo seja capaz de bloquear alguns problemas de saúde já marcados na sociedade, como os de peso, e oferece uma compreensão baseada em pesquisa mais acuradas sobre a saúde positiva e o bem-estar para todas as pessoas.

Fonte: ScienceDaily
Tradução fiel de autoria do blog.


Cinco sintomas que as mulheres não devem ignorar

A anatomia feminina é bastante complexa. Com um útero, um colo do útero, ovários, seios e um coquetel de hormônios, há um grande número de potenciais problemas médicos que podem se manifestar. Mas, como uma mulher pode dizer se seus sintomas são preocupantes ou rotineiros? Descubra cinco dos sintomas mais comuns que podem ser ameaçadores para a saúde das mulheres.

Sintoma 1: Sangramento

Sangramento de orifícios que normalmente não deveriam sangrar não é normal. Embora as infecções do trato urinário sejam a razão mais comum para a presença de sangue na urina, o câncer de bexiga pode apresentar esse mesmo sintoma. E apesar das hemorroidas serem as causadoras mais comuns do sangramento retal, o câncer de cólon também pode causar sangramento nas fezes.

Hemorragia vaginal irregular também pode ser relativa. Para algumas mulheres, o sangramento menstrual é um “incômodo” – afinal, quem quer lidar com a menstruação quando está de férias, lua de mel ou em projetos de trabalho estressantes? Mas, um ciclo menstrual regular normal é um sinal de boa saúde. Quando não é regular, pode ser um sinal de eu há algo errado acontecendo.

Tudo o que estiver relacionado a mais sangue nas mulheres com idade superior a 35 anos (seja em períodos mais frequentes, fluxo mais denso, maior duração, manchas entre períodos) deve ser informado ao médico de imediato.

Embora haja causas muito mais comuns para o aumento de hemorragia vaginal, o cancro do endométrio também pode ser uma causa. O câncer endometrial, muitas vezes, é diagnosticado através de um procedimento de consultório rápido, chamado de biópsia do endométrio, que é semelhante a um exame de papanicolau, mas com uma investigação um pouco mais profunda, além da abertura colo, para testar o revestimento do útero.

Já nas mulheres de qualquer idade, uma mudança repentina no ciclo normal (aumento de sangramento, pausa ou pulo de períodos ou um aumento ou diminuição na frequência dos períodos) pede uma visita ao médico para descartar alguma preocupante possível causa da irregularidade. Entre elas:

  • Gravidez
  • Distúrbio da tireoide
  • Adenoma pituitário (um tumor da glândula pituitária)
  • Menopausa ou perimenopausa
  • Miomas (tumores benignos no útero)
  • Síndrome do Ovário Policístico (SOP)
  • Câncer cervical ou pré-câncer

Sintoma 2: Alterações na mama

O câncer de mama geralmente é diagnosticado em estado avançado nas mulheres, mas, se for detectado mais cedo, pode ser tratado e curado. Mamografias de rastreamento podem ser úteis no diagnóstico de câncer de mama em estágio inicial, mas também devem ser realizados autoexames mensais.

É importante verificar a cada mês, pois, caso uma nova massa apareça, você vai perceber o mais cedo possível e, logo, avisar o seu médico. Certifique-se também de examinar se há caroços embaixo das axilas, uma vez que os nódulos linfáticos que drenam os seios estão localizados ali.

Da mesma forma, se houver qualquer alteração nos mamilos, como secreção mamilar, sangramento do mamilo ou “inversão” (quando eles parecem “enrugar” para dentro), você deve informar seu médico.

Também devem ser verificadas quaisquer alterações na pele da mama (como vermelhidão, espessamento, descamação, ondulações etc.). Embora causas benignas de alterações na mama sejam comuns (fibroadenomas e cistos, por exemplo), elas nunca devem ser ignoradas.

Sintomas 3: Angina

A doença cardíaca é a que mais mata homens e mulheres nos Estados Unidos. A maioria das pessoas entende que a dor no peito pode ser um sintoma relativo, especialmente nos casos em que há fatores de risco para doenças do coração (como diabetes, hipertensão arterial, tabagismo, histórico familiar precoce de ataques cardíacos / acidente vascular cerebral e colesterol alto).

Mas você sabia que as mulheres que sofrem de isquemia (ou a falta de fluxo sanguíneo no coração devido ao acúmulo de placa), normalmente referida como angina, podem apresentar a dor atipicamente?

Elas podem sentir dor no peito, no lado direito (ao invés de ser no esquerdo), dor na mandíbula ou mesmo dor abdominal. Qualquer um destes sinais deve ser investigado prontamente.

Sintoma 4: Perda involuntária de peso

Muitas de nós ficaria extasiada por perder facilmente alguns quilos extras. Mas a perda de peso que é não-intencional, ou seja, sem que você faça um esforço para gastar através de dieta e exercício, pode ser preocupante.

As células cancerígenas costumam reproduzir-se rapidamente, o que requer mais energia. Seu corpo gasta essa energia com o objetivo de encontrar as demandas dessas células anormais, causando perda de peso. Então, se você está emagrecendo significativa e involuntariamente, procure conversar com seu médico.

Sintoma 5: Fadiga

Esse sintoma é bastante comum em todo mundo.

As mulheres podem levar vidas estressantes e atarefadas, o que nos torna bastante suscetíveis a fadiga. E, embora seja um sintoma vago e comum, pode ser um sinal de algo mais sério. O stress, a depressão e a ansiedade são as principais causas da fadiga.

Esporadicamente, esse sintoma pode ter um diagnóstico de distúrbio da tireoide, anemia e, mais raramente, leucemia, sendo, assim, muito importante fazer exame de sangue quando apresentar fadiga.

Nota: Vale ressaltar que todo esse conteúdo é estritamente para fins informativos. Ele não substitui qualquer conselho, raciocínio ou julgamento médico. Por isso, sempre procure um médico licenciado para resolver todas as questões e problemas relacionados com a sua saúde.

Texto original em Quick and Dirty Tips.
T
radução livre de autoria do blog.